Outros posts
Please reload

Interfaces de áudio USB 3.0, por Sergio Izecksohn

11/05/2016

Uma nova tecnologia, aguardada com ansiedade pelo público, já chegou ao mercado de placas de som para produção musical: a conexão USB 3.

 

Com grande largura de banda, a expectativa de maior velocidade de transferência de dados enche de esperanças os produtores musicais que não dispõem da conexão Thunderbolt do Mac.

 

Um olhar atento, no entanto, permite avaliar os custos e os benefícios deste investimento.

 

Interface PreSonus STUDIO 192, valor no Brasil a partir de R$7.000,00. Veja mais aqui.

 

Vantagens da maior largura de banda do USB 3.0

 

Enquanto o USB 2.0, o formato mais usado hoje em home studios, transfere até 480 megabits por segundo, o USB 3.0 alcança a marca de 5 Gbit/s, ou mais de 10 vezes a largura de banda do USB 2.0.

 

Com isso, temos uma quantidade muito maior de canais de entrada de áudio simultâneos, sem interrupções na gravação.

 

 

Interface Universal Audio Apollo Twin USB, R$7.700,00 no Brasil. Veja mais aqui.

 

No entanto, o número de canais que podem ser gravados ao mesmo tempo através do USB 2.0 é maior do que as necessidades da quase totalidade dos músicos e dos home studios.

 

Opiniões

 

Segundo a fabricante de interfaces Apogee, “muito simplesmente, o USB 3.0 não fornece qualquer benefício para o áudio digital através de USB – a largura de banda do USB 2.0 é mais do que suficiente e o USB 3 não recebe mais rapidamente os dados para o seu destino.”

 

E exemplifica: “imagine uma rota de uma companhia aérea entre duas cidades − aviões em intervalos regulares e com uma certa quantidade de tempo para chegar ao seu destino. Se a companhia fosse dobrar o tamanho de seus aviões, o número de passageiros que podem voar entre as duas cidades − a largura de banda − duplicaria. Mas cada passageiro não chegaria ao seu destino mais rapidamente. Além disso, se os aviões menores podem facilmente acomodar o número de pessoas que desejam voar por esse caminho, não há nenhuma razão para se utilizarem os aviões maiores.”

 

A Apogee acrescenta: “da mesma forma, a taxa de bits de um sinal de áudio digital, mesmo com vários canais e na taxa de amostragem de 192 kHz, é facilmente transferida através de USB 2.0. O áudio digital não chega ao seu destino mais rapidamente através de USB 3.0 e, portanto, a latência não melhora.” Veja aqui.

 

 ZOOM UAC-2, a partir de R$2.624,00 no Brasil. Veja mais aqui.

 

No Hitsquad.com o comentarista Jason postou: “Os músicos buscam nas interfaces USB 3.0 taxas de transferência mais rápidas para gravar em mais canais simultaneamente. O fato é que o USB 3.0 não oferece qualquer vantagem prática sobre o USB 2.0 para gravação de música - e aqui está o porquê: o USB 2.0 tem largura de banda mais que suficiente para gravação de áudio em home studios."

 

Ele explica: “Vamos considerar um único canal de áudio na alta taxa de amostragem de 192 kHz a 24 bits por amostra (que é basicamente a mais alta taxa das melhores interfaces de áudio). Isto significa que temos 192.000 amostras por segundo com cada uma usando 24 bits.

“Isto equivale a 192.000 x 24 = 4.608.000 bits de dados a serem transferidos a cada segundo em um único canal de áudio, ou 4,4 Mbit/s."

 

“O USB 2.0 pode transferir 480 Mbit/s, mas tem uma taxa de transferência efetiva de 280 Mbit/s devido à sobrecarga dos protocolos de transferência. Este é o equivalente a mais de 63 canais de áudio na taxa de amostragem e profundidade de bits maiores das interfaces de áudio e DAWs atualmente disponíveis (280/4,4 = 63,63)."

 

“O USB 3.0 pode transferir colossais 5 Gbit/s, ou, dito de outra forma, ele tem mais de 10 vezes a largura de banda do USB 2.0 (5 Gbit/s = 5.120 Mbit/s)", prossegue Jason.

 

“Assim, já que existe a possibilidade de se ter mais de 60 canais sobre o USB 2.0, um número de canais que é um exagero para praticamente qualquer configuração de gravação em casa (e na maioria dos estúdios profissionais), então não há realmente nenhuma necessidade concreta de se usar uma interface de áudio USB 3.0 em termos de quantos canais você pode gravar ou reproduzir."

 

 Interface RME MADIface XT, valor a partir de R$10.500,00 no Brasil. Veja mais aqui.

 

E ele dispara: “Se você realmente quiser, você pode gastar mais de US$2.700,00 para comprar a Madiface XT da RME (foto acima), que é executada em USB 3.0 e pode lidar com até 196 canais, mas se você for como a maioria de nós, você não vai ter necessidade disso.”

 

 

Comparação das velocidades de conexão das interfaces de áudio

Tipo de Conexão                                                                                       Taxa de transferência

USB 1.1                                                                                                       12 Mbps

 

FireWire 400                                                                                               400 Mbps

 

USB 2.0                                                                                                        480 Mbps

 

FireWire 800                                                                                                800 Mbps

 

USB 3.0                                                                                                         5 Gbps

 

USB 3.1                                                                                                        10 Gbps

 

Thunderbolt                                                                                                 10 Gbps

 

Thunderbolt 2.0                                                                                           20 Gbps

A novidade morre na praia?

 

Os modelos pioneiros, por enquanto, apesar da ótima qualidade em geral, têm custos ainda altos sem acrescentar vantagens para o dia-a-dia da produção musical.

 

Conversores A/D e D/A melhores também podem ser (e são) usados em interfaces USB 2.0.

 

Gravar mais de 63 canais de áudio em 192 kHz todos ao mesmo tempo não é prática usual de um home studio.

 

Enquanto não surgirem novos recursos que aproveitem tamanha largura de banda ou os preços caírem até níveis compatíveis com o mercado de home studios essas interfaces ainda terão um custo muito alto para a maioria dos produtores.

 

O futuro, o tempo dirá.

 

Please reload

Siga o HOME STUDIO
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Social Icon
RSS Feed
Destaques

Por que estudar produção musical? Baixe o novo e-book.

1/5
Please reload

Categorias
Please reload